Sensor sujo: como identificar e como evitar

Compartilhar

Se você utiliza câmeras com lente intercambiável, seja DSLR ou Mirrorless, é comum que seu sensor de imagem fique sujo algum dia. Composta principalmente de poeira, essa sujeira também pode conter terra, areia, cabelo, ou outros resíduos pequenos. Mas não se preocupe. Isso é normal, não causa problemas no equipamento e pode ser facilmente resolvido por uma assistência técnica.

Basicamente, a entrada de sujeira ocorre de duas maneiras:

  • Durante o ato de troca de lentes, já que a câmera permanece aberta por um determinado tempo
  • Sendo sugada pelas lentes para dentro do corpo da câmera durante o zoom, já que os elementos internos precisam se movimentar

Com o passar do tempo, o acúmulo da sujeira começa a ficar aparente, se manifestando nas fotografias como pequenos pontos escuros. Se estiverem posicionados no mesmo local em várias imagens, certamente este é o caso.

A seguinte imagem ilustra a aparência destes pontos:

Sujeiras no sensor

Importante observar que o tamanho e nitidez destes pontos pode variar em função da abertura de diafragma utilizada – quanto menor a abertura utilizada, mais visíveis serão. Além disso, fundos com muitos detalhes podem fazê-los ficar camuflados e imperceptíveis.

Como identificar

Caso você queira comprovar a presença da sujeira fazendo os devidos testes, siga os seguintes passos:

  • Ajuste o menor valor de ISO possível.
  • Ajuste a menor abertura de diafragma possível (maior número F).
  • Se estiver em uma área externa, aponte para o céu azul de forma que seja possível fazer o enquadramento sem incluir nuvens. Se estiver em áreas internas, aponte para uma folha de papel em branco ou uma parede sem textura de uma única cor de forma que todo frame seja preenchido.
  • Desligue o Autofoco, e ajuste-o manualmente até que tudo fique desfocado.
  • Tire uma foto e a visualize no computador. Dê um pouco de zoom e percorra por toda sua área em busca de pontos escuros.

Desta maneira, será possível identificar toda e qualquer sujeira existente no sensor. Como dito acima, isso não causa problemas para a câmera, então não há um momento certo para fazer a limpeza em uma assistência técnica. Caso haja pontos muito aparentes nas imagens obtidas em situações reais (não no teste acima), causando incômodo ou desviando atenção, considere levar o quanto antes.

Entretanto, não devemos confundir a sujeira no sensor com pixels mortos (dead pixels). Sua aparência é muito diferente, e suas características são sempre as mesmas, independente da abertura do diafragma utilizado. Se manifestam como pontos roxos, como no exemplo a seguir:

Dead pixels no sensor

Como evitar

Algumas medidas simples podem ser tomadas para dificultar ao máximo a entrada de sujeiras. Confira algumas dicas:

  • Evite trocar lentes em ambientes com vento, água ou poeira.
  • Desligue a câmera para realizar trocas. O sensor possui carga elétrica que pode atrair a poeira.
  • Segure a câmera com a bocal voltado para baixo enquanto faz a troca de lentes. A não ser que haja vento, tal posição impede que partículas possam cair em seu interior.
  • Mantenha a câmara aberta pelo menor tempo possível deixando a segunda lente preparada antes de retirar a primeira.
  • Verifique a existência de poeira na parte de trás da lente antes de encaixa-la.
  • Dê preferência a lentes fixas, já que elas não sugam a poeira para dentro da mesma forma que as zoom fazem.
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *