5 dicas para te ajudar na escolha de sua primeira Mirrorless

Compartilhar

Atualmente, as Mirrorless representam um mercado com forte tendência de crescimento, impulsionado principalmente por Videomakers. As DSLR ainda dominam o mercado fotográfico e continuam a ser frequentemente atualizadas com novos lançamentos, mas as câmeras Mirrorless estão ganhando seu espaço com algumas características únicas.

Grandes marcas como Sony, Canon, Nikon, Fujifilm e Olympus estão em uma corrida acirrada, lançando seus modelos na tentativa de liderar nos rankings de vendas pelo mundo.

É bem provável que você esteja planejando ou ao menos considerando a compra de um destes modelos num futuro não muito distante. Pensando nisso, preparamos aqui algumas dicas do que levar em consideração na escolha de sua Mirrorless, obtendo a melhor e mais atualizada tecnologia:

1- Viewfinder de alta resolução

sony mirrorless
Sony A7III e Sony A6500

Por muito tempo, os visores eletrônicos representaram a características negativas número 1 apontada por fotógrafos ao terem seu primeiro contato com as câmeras sem espelho. Modelos pioneiros fazem uso de visores de baixa qualidade, com baixa resolução, excesso de ruído, baixa taxa de quadros por segundo e até cores com pouca precisão.

Porém, com o esforço das grandes marcas, as Mirrorless evoluíram muito e hoje contam com viewfinders eletrônicos que afastam qualquer crítica negativa. Neste momento, a Panasonic S1 e S1R contam com um display de 5.76 milhões de pontos, mas outras câmeras como Canon EOS R e Nikon Z6 contam com um display de 3.69 milhões de pontos, também incríveis.

Portanto, ao se deparar com as especificações, procure por modelos que contem com ao menos 2.36 milhões de pontos, optando se possível por modelos com 3.69 milhões de pontos ou mais.

2- Dois slots de cartão de memória

Diversas câmeras oferecem 2 slots para cartões de memória, permitindo o uso simultâneo para fins de backup e segurança ou para fins de comodidade. Há também a opção de salvar uma mesma imagem simultaneamente em diferentes formatos – um cartão grava o RAW enquanto o outro grava o JPEG, e até mesmo utilizar um cartão exclusivamente para vídeos e outro somente para fotos.

3- Ergonomia do LCD

Fujifilm X-T3

Alguns modelos, como a Nikon Z6 e a Sony A7 III contam com um LCD articulado ajustável para cima e para baixo. Outros, como a Canon EOS R, contam com um LCD ajustável através de um giro em 180º, exatamente igual ao sistema encontrado em DSLRs da mesma marca.

Indo além, encontramos o sistema presente na Fujifilm X-T3, que aparenta ser um meio termo entre os sistemas já citados ao possibilitar o ajuste para cima e para baixo e permitindo, também, puxar o LCD para o lado.

Outra característica que está sendo aos poucos incorporada aos novos modelos é a presença de telas Touch Screen.

O tipo de tela mais adequado para você depende do tipo de fotos que você faz. Alternativas não faltam!

4- Autofoco híbrido

Sistemas de autofoco híbrido combinam o melhor de dois mundos: a precisão do processo de detecção de contraste com a velocidade do processo de detecção de fases.

Tal característica pode conferir à câmera uma ótima performance, sentida principalmente durante a gravação de vídeos. É possível cravar o foco em algo e segui-lo mesmo em movimento, ou mover o foco de um assunto a outro de forma fluida.

5- Autofoco com detecção de olhos

Menu de configurações de foco da Fujifilm X-T3

É bem provável que você já tenha ouvido falar ou já tenha utilizado sistemas de detecção de rosto. Porém, como sabemos, os olhos são o ponto realmente importante em retratos, e por isso diferentes marcas estão introduzindo sistemas de detecção de olhos.

Com o auxílio de tal ferramenta, garante-se que o foco esteja cravado no local ideal sem esforços, e com a integração do autofoco híbrido, permite manter os olhos focados mesmo que a pessoa (ou animal) esteja em movimento.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *