Lentes fotográficas

Compartilhar

A capacidade de trocar lentes é uma das principais vantagens das DSLR, pois expande a versatilidade da câmera para situações diversas. Uma objetiva, ou lente, é o olho da câmera fotográfica. Seguindo esta analogia, o diafragma é a íris e o obturador a pálpebra.

As objetivas são compostas por uma série de elementos óticos dispostos em grupos.

Corte transversal mostrando os elementos internos da objetiva

A principal característica de uma lente é usada para nomear o equipamento: a distância focal. Este valor, representado em milímetros,
indica a distância entre o centro ótico e o sensor de imagem da câmera. Possui relação direta com o ângulo de visão, ou seja, a ampliação que a lente nos possibilita realizar da cena (não confunda com o termo zoom).

Exemplos de distâncias focais e seus respectivos ângulos de visão

Categorias de objetivas

– Lentes grande angular:

As objetivas com distância focal curta, inferior a 35mm, são consideradas grande angular, pois oferecem um amplo campo de visão. Ou seja, com seu uso podemos enquadrar grandes áreas da cena. São indispensáveis para fotografias em locais fechados, como em festas e eventos.

– Lentes normais:

As objetivas com distância focal entre 40mm e 60mm são consideradas lentes normais, pois produzem imagens com aspecto semelhante ao da visão humana.

– Teleobjetivas:

As lentes que possuem distância focal superior a 60mm são consideradas teleobjetivas, pois são capazes de realizar grandes ampliações da cena, possuindo por isso um pequeno ângulo de visão. São essenciais para fotografias de assuntos muito distantes, e são muito usadas em fotos de esportes e natureza.

Comparação entre o ângulo de visão de 18mm, 70mm e 150mm, respectivamente

Além destas classificações principais, as lentes podem ser do tipo fixas ou do tipo zoom. Lentes zoom possuem distância focal variável, sendo muito versáteis e práticas por nos possibilitar fazer vários tipos de enquadramento com um único equipamento. Por exemplo, numa lente zoom de 28-85mm, você terá duas grande angulares de 28 e 35mm, uma normal de 50mm, uma teleobjetiva curta de 85mm e todas as distâncias focais intermediárias entre 28mm e 85mm.

Para entender o real significado do termo zoom, pense no seguinte exemplo: ao falarmos que uma objetiva tem 4X de zoom, estamos querendo dizer que a relação entre sua distância focal mais longa e sua mais curta equivale a 4, como uma 70-300mm (300/70=4, aproximadamente). Não confunda zoom com ampliação. Uma lente de 600mm fixa, por exemplo, tem 0x de zoom, mas sua ampliação é muito grande. É uma lente usada exclusivamente para fotografar de longe.

Estabilizador de imagem

O estabilizador de imagem é um recurso presente em diversas lentes, usado para prevenir que as imagens saiam borradas pelo movimento da câmera, principalmente em longas exposições. Para isso, o sistema normalmente utiliza um elemento ótico “flutuante” no interior da lente, capaz de compensar movimentos em alta freqüência (como uma mão tremendo).

A cada ano essa tecnologia vem sendo aprimorada. Lentes mais novas contam com um sistema avançado que possibilitam ao fotógrafo fotografar com a câmera em mãos a velocidades até 4 pontos de velocidade mais lentas. Por exemplo, se para uma determinada foto você precisasse de 1/500s de modo que a imagem não saísse borrada, com o estabilizador você poderia utilizar uma velocidade de somente 1/125s.

Para fotografar assuntos parados (como uma pessoa posando para a foto), o uso de tempos de exposição maiores pode ser necessário, e o estabilizador nos possibilita usá-los sem comprometer a nitidez da imagem. Mas para assuntos em movimento, como uma pessoa correndo, o estabilizador não ajudará a evitar que a pessoa saia borrada pela longa exposição (você verá mais sobre isto no curso), apenas evita que a foto saia borrada pelo tremor das mãos.

O vídeo a seguir demonstra o funcionamento detalhado de um estabilizador de imagem da Canon:

Os sistemas de estabilização de cada marca utilizam nomes diferentes. Em lentes da Canon usa-se o nome IS (Image Stabilizer), em lentes Nikon usa-se o nome VR (Vibration Reduction), lentes Sigma usam o nome OS (Optical Stabilizer), lentes Tamron usam o nome VC (Vibration Cancellation), etc.

Quanto maior a distância focal, mais amplificado será o tremor das mãos. Por isso, lentes grande angular não se beneficiam tanto de estabilizadores, mas em teleobjetivas, este sistemas são essenciais para se fotografar com a câmera em mãos.

Na falta de um estabilizador de imagem e na impossibilidade de se usar velocidades suficientemente rápidas, o uso de um monopé ou um tripé se faz obrigatório.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *