ISO e ruído

Compartilhar

Na fotografia digital, o ISO mede a sensibilidade do sensor à luz, o mesmo princípio anteriormente aplicado à fotografia com filme usando o termo ASA. Altos valores de ISO geralmente são utilizados em situações de pouca luz para se aumentar a sensibilidade a ela, permitindo utilizar tempos de exposição menores e evitando fotos borradas ou tremidas.

Certamente você já se deparou com o ruído em suas fotos, principalmente em locais escuros. Se trata de um efeito indesejável, que se manifesta como pontos coloridas (ruído chroma) e pontos com variação de brilho (ruído de luminância) aleatoriamente misturados e distribuídos por toda a imagem.

Comparação de ruído em diferentes valores de ISO
Comparação de ruído em diferentes valores de ISO

Densidade de pixels

Toda câmera se comporta da mesma maneira, porém há diferenças significativas de performance entre elas devido à tecnologia empregada em cada sensor.

Comparando-se câmeras da mesma época – da mesma geração – pode-se concluir que sensores maiores, chamados Full Frame, geram menos ruído que sensores menores. Esta afirmação se baseia numa característica importante, relacionada também à sua resolução: Densidade de pixels.

Quanto mais pixels existirem numa mesma área, menor será o tamanho de cada um e maior será a densidade dos pixels. Consequentemente, cada pixel receberá menos luz, e maior será a tendência do sensor em gerar ruído.

Por isso, sensores Full Frame, que são maiores, têm menor densidade de pixels, e estes por sua vez são maiores. A tendência é que haja menos ruído. Porém, esta afirmativa só é válida se analisarmos câmeras de mesma época, pois com o avanço da tecnologia, sensores menores e mais atuais podem ser capazes de gerar menos ruído que sensores maiores e mais antigos.

Tipos de ruído e modos de redução

Existem dois tipos de ruído, diferenciados pela forma como são gerados:

  • Ruído de longa exposição

Longas exposições permitem que mais fótons cheguem ao sensor, aumentando a sua capacidade de capturar imagens em condições de pouca luz. No entanto, exposições maiores também aumentam a probabilidade de que alguns pixels registrem fótons fantasmas aleatórios. Isto porque o sensor esquenta durante o processo de captura. Quanto maior o tempo mais quente fica, e este calor será o responsável pela geração do ruído.

  • Ruído de ISO elevado

Este tipo de ruído é diretamente proporcional aos valores de ISO configurados. O aumento do ISO aumenta a sensibilidade à luz, de modo que os fótons são cada vez menos necessário para se expor um pixel. Isso, de certa forma, é vantajoso, porém deve-se estar atento para se equilibrar a necessidade de ISOs elevados e o ruído gerado.

Menu Nikon com configurações de redução de ruído
Menu Nikon com configurações de redução de ruído

Redução de ruído por tratamento

Qualquer DSLR possui recursos de redução de ruído, que podem ser ativados em diferentes níveis, tanto para situações de longa exposição quanto para situações de ISO elevado.

Tais configurações são processadas pela câmera diretamente no arquivo das imagens. Estas reduções são aplicáveis somente se a opção de salvamento em JPEG estiver selecionada. Para fotografias em RAW, estas configurações são irrelevantes, já que só são aplicadas sobre a visualização do arquivo, não sobre o arquivo.

Em programas de tratamento como Photoshop e Lightroom também temos à disposição ferramentas próprias para isso. Porém, importante destacar que, independente do meio utilizado, parte da nitidez final também é removida com o ruído.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *