Fotômetro e modos de medição

Compartilhar

As câmeras fazem uso constante de um recurso chamado fotômetro, capaz de medir a intensidade da luz refletida pela cena e que entra através da objetiva. Essa medição se faz a partir de uma matriz de pontos distribuídos em zonas que cobrem toda a cena, permitindo fazer cálculos de exposição que consideram uma média de todo o enquadramento ou apenas porções centrais. Mais detalhes sobre isso serão lidos a seguir.

Para possibilitar nossa leitura, a relação entre essa medida e a combinação abertura, velocidade e ISO é representada por uma escala de -2 a +2 (na maioria das câmeras, mas atualmente há diversas de -3 a +3), dando-nos noção sobre a foto resultante: se tende a ficar ideal, sub-exposta ou super-exposta.

fotometro

Esta escala representa os Valores de Exposição, ou Exposure Values. Mais detalhes podem ser vistos no post Relação entre ISO, abertura e velocidade de obturação.

Entre os ajustes disponíveis nas câmeras com recursos para tal (todas as DSLR de hoje), um deles é negligenciado pela maioria, mas merece ser visto com mais detalhes:

Modos de medição

Independe do uso em automático, prioridade à abertura ou velocidade ou manual, deve-se escolher um dos modos de medição que melhor se adapte a cada situação. Cada um tem sua próprias características, gerando cálculos que resultam em exposições finais completamente diferentes para uma mesma cena.

Os 3 modos mais usuais são o matricial, ponderado com preponderância ao centro e o pontual. 

1- Matricial (evaluative):
As informações sobre a luz são coletadas de todas regiões da cena, e uma média entre cada uma destas regiões é usada para o cálculo dos parâmetros necessários de abertura, velocidade e iso para uma boa exposição. A figura a seguir mostra demonstra um sistema de 35 zonas muito utilizado pela Canon (atualmente a Canon 1Dx utiliza um sistema com 252 zonas!).

2- Ponderada com preponderância central (Center-Weighted Average):
A maior parte da informação da luz é proveniente do meio da cena. A figura seguinte mostra, a grosso modo, a área tipicamente enfatizada pelo sistema de medição (a sombra azul não aparece no visor). Note que, quanto mais afastado do centro, menor a importância dada à região.

3- Spot (pontual):
Este modo é utilizado para medir a exposição em uma área específica da cena (indicado pela círculo central da figura a seguir). Qualquer luz que esteja fora desta área será ignorada nos cálculos de exposição. Este modo pode ser extremamente útil se você for pensa em uma fotografia com grande contraste entre o objeto principal (que preenche boa parte da imagem) e o restante da cena, como a foto do fogo de uma vela por exemplo.

medicao1medicao2medicao3
Modos 1, 2 e 3, respectivamente.

O modo matricial é o que se encaixa na maioria das situações.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *